quinta-feira, 11 de março de 2010

A confusão da carteirada...

Imagens do circuito interno do shopping

Estava evitando falar no assunto até pelo respeito que tenho há vários policiais Civis... mas, é impossível deixar de comentar sobre o tema mais comentado da semana. Que palhaçada essa história dos cinemas Centerplex!!! Todo dia é uma versão nova, um disse que me disse, e enquanto isso a Segurança Pública de Alagoas continua abandonada.


Tenho a minha versão e acho que a maioria das pessoas seguem nessa mesma linha. Para mim um grupo de policiais teve a entrada no cinema barrada e resolveram armar aquela situação na tentativa de forçar o cinema a liberar o acesso. Prenderam a gerente sem necessidade numa tentativa desesperada de coação.


O pior de tudo é o senhor secretário de Defesa Social e o senhor delegado Geral partirem em defesa dessa suposta operação policial. Garantirem que tinham mandados de prisão do Gecoc e por isso a tentativa de entrada no cinema. Uma história mal contada, que nem eles conseguiram explicar. Ninguém engoliu essa operação de tráfico num cinema que foi inaugurado há menos de quinze dias...


O mais interessante nisso tudo é que o Gecoc negou, e continua negando que tenha autorizado a ação. Hoje em mais um capítulo dessa história os promotores em comunicado oficial disseram: “Na data de 08 de março do corrente, mediante contato de integrante da Polícia Civil, APÓS OS FATOS OCORRIDOS, fomos informados da existência de um “documento” – supostamente – produzido pelo GECOC e que, segundo o interlocutor, teria credenciado uma investigação policial em unidade comercial alagoana. O citado papel – SEM SIGNATÁRIO, de posterior conhecimento dos Promotores de Justiça, a bem da verdade, demonstra ausência do mínimo PADRÃO estabelecido neste GRUPO para PRODUÇÃO DE INFORMAÇÕES. A falta de padronização e a classificação errônea, dentre outras nuances, fatos perceptíveis até mesmo por um leigo que ao papel tiver acesso, caracterizam uma peça APÓCRIFA e feita às pressas, com objetivos ainda desconhecidos”.


No meu entendimento os promotores deixam claro que não sabiam de nada e que mais uma vez foram procurados pelos representantes da delegacia Geral para assumir um fato mal feito e irresponsável da nossa polícia. Temos policiais bons e decentes, mas temos dirigentes que assim como a atitude desses policiais - tentando forçar a entrada no cinema - querem passar por cima de tudo e de todos para conseguir o que desejam.


Ontem, dirigentes do Sindicato dos Policiais Civis entraram nas negociações com o Centerplex e achavam que tinham chegado a um acordo. Mas, a direção do cinema deixou claro que policial só entra se tiver a trabalho e ainda, terá seu nome encaminhado a Defesa Social. Virou uma verdadeira guerra que poderia ter sido evitada se esses policiais tivessem “vergonha na cara” e pago a entrada como todo mundo faz. Senão é liberado não vai, mas forjar uma operação é que não dá, principalmente com a quantidade de crimes que acontecem todos os dias em Maceió. A sociedade vive a mercê dos bandidos.


É lamentável que fatos como estes aconteçam na nossa sociedade. Acredito que as coisas estão mudando e fico feliz por isso!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário