quarta-feira, 31 de março de 2010

Virou confusão mesmo e a culpa é da imprensa..


Completando a informação do texto que publiquei anteriormente, trago as últimas da confusão no IML. Pela manhã de hoje, recebi a missão de buscar os motivos da demissão do diretor do IML, Kleber Santana, que estava publicada no Diário Oficial do Estado. Foi isso mesmo que você acabou de ler, o cara colocou a “boca no mundo” e terminou sendo exonerado. Sabe o que é pior, já está negando o que disse.

Já no final da tarde, recebi uma ligação do editor geral do O JORNAL me contato sobre uma matéria que tinha sido publicada num dos sites de notícias. Santana dizia que as informações passadas por ele a imprensa ou a mim que primeiro escrevi sobre o assunto, tinham sido deturpadas e que ele na entrevista só estava explicando os motivos do exame não estarem sendo feitos.

Não costumo responder, nem comentar nesses sites, mas tive que fazê-lo. Tenho certeza e convicção das palavras ditas pelo médico Kleber Santana, que agora nega. Irritado com as denúncias feitas pelos policiais, ele chegou a dizer e pedir que colocasse que foi ele quem disse: “PODE COLOCAR NA SUA MATÉRIA QUE FOI O DIRETOR DO IML QUEM DISSE” e soltou a bomba denunciando os casos de suposta tortura. Jamais escreveria ou criaria uma história tão séria. Muito me surpreende que o médico esteja negando suas palavras. O problema foi falar sem ter como comprovar. É lamentável!

Outra coisa, ele sabia que estava falando com uma jornalista. Nunca, em nenhum momento neguei minha identidade ou disse que não publicaria. Costumo respeitar quando uma fonte pede sigilo, mas quando não, falou está falado, responda pelo o que está afirmando. Mas, é claro que é mais fácil se arrepender e sair por ai colocando a culpa no jornalista que estava fazendo apenas seu trabalho.

Espero que ele aprenda a pensar antes de falar. Jornalista é jornalista e tem uma missão que é informar a sociedade sobre o que está acontecendo. Se tem algo que tenho certeza que sou e tento ser a cada dia é cuidadosa com o que coloco nos meus textos. Minha missão, nem minha intenção é prejudicar ninguém. Tento, e quem me conhece sabe disso, escrever exatamente aquilo que foi dito e nunca recebi uma reclamação.

Voltando a matéria que fiz sobre a exoneração, tentei falar com Santana, mas ele não atendeu as ligações do O JORNAL. Então, conversei com o secretário de Defesa Social, Paulo Rubim, que negou que a exoneração tenha sido por causa das denúncias. Contou que foi uma decisão administrativa e que o médico assumirá o Samu ainda está semana. Ele garantiu ainda, que o caso será investigado, mas depois dessa ‘negativa do ex-diretor do IML, que voltou atrás de suas palavras’ já sabemos que não vai dar em nada.

Pena que algumas pessoas sejam covardes e não se responsabilizem pelo que dizem...



Um comentário:

  1. Amor lembra que eu falei? Beijos Confio muito em vc. Te AMO.........
    Mamy

    ResponderExcluir