sábado, 19 de junho de 2010

A chuva que destrói


Foto Gazetaweb

A chuva não para de cair. Já são mais de 24 horas de chuva intensa em Alagoas, mas de dez mil pessoas atingidas, em quinze cidades alagoanas. A situação está complicada. Existe um número enorme de desaparecidos, rodovias interditadas, os rios invadiram as cidades, destruindo tudo que tinha pela frente e arrastando pessoas.

Não tinha noção da gravidade da coisa até que recebi um telefonema na manhã de hoje, que deveria ser tranquilizador e me deixou bastante preocupada. Era Luiz, que foi convocado às pressas na noite de ontem, para me dizer que estava tudo bem com ele. Mas, ao ouvi-lo relatar a situação fiquei ainda mais angustiada.

Ele estava desde 4 horas, percorrendo as cidades da zona da mata na tentativa de encontrar e ajudar quem necessitasse. Naquele momento da ligação, estava ilhado em Messias, na expectativa de atravessar para Murici. Segundo o meu bombeiro, o Rio Mundaú transbordou destruindo tudo em União dos Palmares, Murici, Santana do Mundaú e Messias. A altura da água chegava a um primeiro andar de uma casa.

Com a luz do dia, ele e pelo menos outros 20 bombeiros que fazem parte da mesma equipe, se preparavam para iniciar as buscas por sobreviventes. Famílias inteiras estariam desaparecidas, após serem arrastadas pela força da água.

Não quis nem perguntar a ele se tinha hora para voltar, tenho certeza que a resposta seria: não sei. Apenas aproveitei a ligação para pedir mais uma vez que tivesse cuidado. Sei o quanto Luiz gosta de ser operacional, se metendo em tudo, na frente de todos. O literalmente “o pau para toda obra”.

Depois que desligamos o sono passou e apenas a preocupação ficou. A preocupação com ele e com aqueles que perderam suas casas, suas vidas. Fico pensando para onde essas pessoas vão e no desespero de verem tudo indo por água a baixo.

Ainda de acordo com informações dos sites de notícias as chuvas não devem parar nesse sábado nas cidades de Capela, Cajueiro e Anadia, onde o Rio Paraíba já subiu e invadiu várias casas. Sem falar no Rio Camaragibe que também invadiu São Luiz do Quitunde e Matriz do Camaragibe.

No relatório da Defesa Civil estão em situação de calamidade Quebrangulo, Paulo Jacinto, Matriz do Camaragibe, São Luiz do Quitunde, Jacuípe, Jundiá, Viçosa, União dos Palmares, Murici,São José da Lage, Santana do Mundáu, Capela, Cajueiro, Anadia e Branquinha.

Um comentário:

  1. Parabéns querida mais um texto maravilhoso. Graças a Deus o Luiz já está de volta e apesar da tragédia ele mais uma vez cumpriu com suas obrigações satisfatoriamente. Apesar do cansaço. Te amo e já estou com saudade.

    ResponderExcluir