sábado, 26 de junho de 2010

Paz, peace, frieden, paix, pace, em vários idiomas para não se ter dúvida.

Ando tentando buscar a paz. Essa sensação tão difícil de conquistar. Não é novidade que tenho meus picos de fúria – quase uma Dunga. Sinto vontade de gritar, dizer um monte de coisa, soltar um monte de palavrões, principalmente quando as coisas fogem ao meu controle. Sou nova, cabeça dura e ainda tenho muito que aprender.

Uma coisa que venho prestado atenção e repensando é em relação a conselhos. Muitos dizem que se conselho fosse bom não era dado e sim vendido. Porém, no meu temperamento impulsivo e teimoso, passo a avaliar esse ditado de forma diferente. Isso porque, todo conselho que vem de pessoas que gostam da gente são bons mesmo e acabam tendo razão.

Geralmente quando venho nesse espaço tratar de coisas polêmicas ou que possam desagradar as pessoas, pergunto a opinião da minha mãe e do meu marido. Muitas vezes fui orientada por eles a não colocar certas coisas ou a retirar textos já prontos para evitar polêmica. Faço muito mais por eles, do que por vontade ou covardia. Já que quando teimo e faço o contrário é certeza, gera confusão.

O pior é que depois que o negócio acontece reavalio toda a situação e fico rindo sabendo que poderia ter evitado transtornos. Isso é em tudo. A fúria não leva a nada, só a fazermos besteiras e no momento que vivo não quero guerra com ninguém. Só paz, peace, frieden, paix, pace, em vários idiomas para não se ter dúvida.

Então queridos leitores digo a vocês com bastante convicção, se receberem um conselho preste atenção a ele. As palavras de pessoas mais sábias podem evitar dor de cabeça e estresse. E se for dada pela mãe, xiiii a chance de acontecer é ainda maior. Se ouvisse a minha todas as vezes que ela fala... (risos)

Volto a falar aqui que esse espaço é apenas um lugarzinho que tento expor minha opinião e como uma pessoa que acredito na democracia, respeito a de todos. Se o que escrevo não agrada, lamento. Em relação a argumentos feitos através de qualquer comentário, prometo que vou pensar em formas de respoder, sem polêmicas ou guerras. É como disse logo acima: tento viver um momento de paz e não vou deixar certas coisas me irritarem.

Um comentário: