segunda-feira, 28 de junho de 2010

Medo de tudo...

O mundo anda tão difícil de viver. São tantos acontecimentos negativos, registros de violências altos, crimes e mais crimes, que acabamos ficando com medo de sair até de casa. Para completar, hoje em dia o número de pessoas conhecidas com síndrome do pânico está cada vez mais comum.

Um dia desses soube de uma amiga jornalista, que cobre matérias policiais assim como eu, está com esse problema. Ela vive dizendo que está sendo perseguida, se tranca em casa e chega até surtos nervosos. A compreendo muito bem, a gente vê tanta coisa ruim no nosso dia a dia, que sinceramente, bate mesmo um pavor de sermos vítimas.

Por exemplo, vivo rezando e torcendo para não ter nenhum parente ou amigo envolvido em acidentes nas estradas. Quando sei de alguma coisa na rota dos meus irmãos, pais, tios ou primos já saiu ligando para todo mundo na expectativa de saber se está tudo bem. Quando não, se meu telefone toca logo cedo, já acordo com o coração acelerado esperando uma má notícia.

E esse pavor levo no meu dia a dia. Vivo ligada e preocupada com assaltos. Fico logo observando para todos os cantos. Uma neurótica mesmo, mas ainda sem essa tal de síndrome do pânico. São cuidados redobrados e um receio gigante. Tudo reflexo dessa situação que estamos vivendo.

Quando essa sensação de medo me invade fecho os olhos e rezo. Rezar é a única coisa que nos sobra nesse mundo cheio de complicações. Hoje, somos prisioneiros dos nossos lares. As casas se transformaram em verdadeiras fortalezas e se não tiver cuidado, podem ser invadidas, mesmo com todas as medidas de segurança.

Será que um dia isso vai mudar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário