segunda-feira, 26 de julho de 2010

O clima das férias...


Essas férias estão me deixando muito preguiçosa. Falta apenas uma semana para voltar a rotina de trabalho e meu ritmo ainda segue lento. Estou sem inspiração nenhuma para escrever sobre qualquer tema e até evitando polêmicas. Abandonei um pouco meu querido blog, mas foi como estratégia para conseguir relaxar a mente. Coisa quase impossível de conseguir.

Para essa semana prometi que ficaria OFF LINE. Nada de futucar em sites em busca das notícias que estou perdendo de fazer, conversas com amigos de O JORNAL para saber como anda o clima e por ai vai... Nada de jornalismo, pelo menos nesse restinho de semana. Então meus queridos amigos e leitores peço desculpas pela ausência. Mas prometo que na próxima semana volto com carga total.

Espero que a inspiração volte e que consiga trazer para vocês ótimos textos... Beijos enormes para todos.



terça-feira, 20 de julho de 2010

Amigos de verdade

No dia de hoje, é claro que não poderia deixar de escrever sobre a importância da amizade. São poucos aqueles que podemos chamar de AMIGOS. Temos muitos colegas, mas amigo de fé, irmão camarada a gente conta nos dedos. Eu tenho sorte de alguns. Pessoas importantes que tenho certeza que posso contar fazendo chuva ou fazendo sol.

Para mim amigo é aquele que encontramos uma vez por ano e quando encontramos parece que nos falamos ontem. É aquele que não lhe critica, mesmo sabendo que você está errado. É aquele que ri das suas besteiras, dividi as alegrias e as tristezas. Te aguenta mesmo na época da TPM. Sem falar que mesmo na hora de abuso de atura. Amigos são amigos, sempre.

Estava lendo num blog é achei arretado e vou transcrever aqui para vocês a diferença de um simples amigo, de um amigo de verdade e ainda, do amigo para c&@#5%@. Aqueles que a gente conta no dedo e leva para vida toda.

. Um simples amigo traz uma garrafa de vinho para sua festa.
. Um amigo de verdade chega cedo, ajuda a cozinhar e fica até mais tarde para te ajudar a limpar.
. Um amigo para c&@#5%@ faz tudo isso, e ainda bebe todas na sua festa, vomita no tapete da sua casa e dorme atrás do sofá até segunda-feira pela manhã, quando a empregada o encontra.

. Um simples amigo odeia quando você liga depois que ele já se deitou.
. Um amigo de verdade pergunta por que você demorou tanto para ligar.
. Um amigo para c&@#5%@ pergunta se você tá ficando doido de ligar aquela hora, te manda dormir e se ferrar e fala para você ir curar tuas mágoas com cachaça.

. Um simples amigo procura você para conversar sobre seus próprios problemas.
. Um amigo de verdade procura você para te ajudar com os teus problemas. .
Um amigo para c&@#5%@ procura você, te ajuda com os teus problemas e ainda te leva para gandaia e paga todas.

. Um simples amigo, ao visitá-lo, age como uma visita.
. Um amigo de verdade abre a geladeira e serve-se sozinho.
. Um amigo para c&@#5%@ abre a geladeira, serve-se sozinho e ainda reclama que só tem Kaiser.

. Um simples amigo pensa que a amizade acabou depois de uma discussão.
. Um amigo de verdade sabe que não é amizade enquanto não teve a primeira briga.
. Um amigo para c&@#5%@ xinga você, chuta o seu cachorro e risca teu carro, mas tá tudo bem.

. Um simples amigo espera que você esteja sempre lá para ele. .
. Um amigo de verdade espera sempre estar lá, PARA VOCÊ !!!
. Um amigo para c&@#5%@ te espera duas horas no bar até ficar revoltado. Vai até a sua casa, xinga você, chuta o teu cachorro e risca seu carro, tudo de novo.

Aos meus amigos de verdade um grande beijo. Vocês estão no meu coração sempre... FELIZ DIA DO AMIGO!!!

sábado, 17 de julho de 2010

Um ano depois...





Casamento. Sonhos de uns, pesadelos de outros. Sem dúvida relações mais sólidas dividem opiniões. Alguns preferem não se arriscar trocando sua liberdade para unir sua vida a de outra pessoa, acreditam que podem avacalhar de vez a relação. Outras são mais sonhadoras, embarcam no embalo da paixão e se entregam de cabeça na construção de uma família. Eu sou uma dessas.

Há um ano, o “SIM” mudou a minha vida e acredito que a do Luiz também. Estávamos nos casando numa linda festa, com toda pompa e brilho que nos merecemos. Tudo passou muito rápido. Parece que foi ontem que decidimos noivar e casar. Foram oito meses de preparativos para que tudo desse certo no grande dia. E realmente deu. A nossa festa foi perfeita. Posso dizer que foi como sempre sonhei.

Passado os momentos de comemoração e relaxamento (com a Lua de Mel, é claro), chegou à vez de caímos na vida real. Essa não é tão cheia de brilhos. É bem mais puxada e requer bastante jogo de cintura. Sem dúvida casamento é complicado.

Imagina você achar que conhece uma pessoa bem (tínhamos quatro anos de namoro na época) e na verdade na prática tudo era diferente. Não que fossemos dissimulados ou tivéssemos fingido durante o namoro, mas a convivência, essa sim faz com que a personalidade real da pessoa apareça. Os defeitos se acentuem, as brigas aumentam.

Sem contar que as responsabilidades mudam. Tudo é bem mais complicado. Um dia você era filha, vivia na casa do papai e da mamãe sem precisar pagar contas, cozinhar ou arrumar a casa. No outro você é a dona da casa, é quem se preocupa com as contas, feira, comida, arrumação. Com tudo!!! É tudo novo. E essa mudança pesa bastante. É preciso muito amor para querer continuar.

Posso afirmar que sou feliz com a escolha que fiz. Não me arrepende de forma alguma de ter casado. Casaria um, duas, três e até dez vezes com o Luiz. Acordar ao lado dele, poder dividir todos os momentos, sentir o seu carinho, sua atenção e ter a certeza que sou amada, vale qualquer dificuldade.

É muito bom saber que ele está perto sempre. E sinceramente não me enjôo não! No dia que ele está de plantão esse apartamento fica uma vazio, sinto uma solidão absoluta. E é apenas 24 horas longe de casa. Parece que a minha vida perde um pouco do brilho. Fico procurando o que fazer para tentar suprir sua falta.

Adoro vê-lo dormindo, estudando, assistindo televisão e vou confessar, que apesar de ficar abusada até já me acostumei com o jeito bagunçado dele. Sem dúvida a presença constante do Luiz faz uma grande diferença na minha vida. Ele ocupa qualquer vazio que pudesse sentir. Enquanto namorado era maravilhoso, mas como casados é melhor ainda.

Eu recomendo o casamento. Mas ressalto que toda relação tem que ser construída em bases solidas e senão tiver amor, não adianta. É o amor que nos uniu, que nos mantém unidos, que nos ilumina e nos dar vontade de continuarmos numa relação. Hoje, não tenho dúvidas que encontrei o amor da minha vida; a minha metade da laranja; a tampa da minha panela; como queiram chamar.

Então Feliz Bodas de Papel para nos. E que venham a Bodas de Prata.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Obrigatoriedade do diploma deve ser votada ainda esse ano

Essa semana a proposta de Emenda Constitucional que determina a obrigatoriedade do diploma de jornalismo foi aprovada pela comissão especial da Câmara dos Deputados. Agora é esperar e torcer para que a PEC 386/09 seja aprovada pelos Deputados Federais.

Tenho certeza que assim como eu, a categoria toda espera com ansiedade essa aprovação e que o nosso diploma volte a ser cobrado para o exercício do jornalismo. Sou uma defensora da educação e do ensino superior. Acredito que para o bom exercício de qualquer atividade é necessário uma qualificação e a universidade nos habilita para isso (quando sabemos aproveitar o conhecimento).

A “queda do diploma” foi uma grande decepção para os jornalistas que decidiram estudar para ter uma profissão e até hoje está entalada na garganta de todos. Saber que o “valor” dos seus quatro anos de estudos não representou nada para os senhores ministros do Supremo Tribunal Federal, doeu bastante, principalmente no ego, já que pelo menos eu, me orgulho muito da minha escolha.

Agora o clima é de expectativa. A PEC deverá passar ainda este ano por uma votação em dois turnos na Câmara dos Deputados, para seguir, caso seja aprovada, para o Senado. Eu espero em breve poder voltar a dizer que para ser jornalista é preciso muito mais do que simplesmente escrever bem, fotografar bem e falar bem.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Mais um ano que se completa... Para mim!


Quando somos crianças, esperamos e desejamos com afinco ficarmos mais velhas. Qual a menina de seus 5, 7, 10 anos que não quer ter logo 20 anos para poder dirigir, sair sozinha, namorar – apesar que essa idade está cada vez diminuindo, trabalhar, enfim ter uma vida adulta.

Em conversas com a pequena Maria Eduarda, que vive presente na minha vida, canso de ouvi-la falando que quer crescer, para fazer mil coisas. Eu também era assim, queria crescer logo e cresci. Hoje, completo meus 27 anos. Já passei dos 20 há algum tempo e junto com a idade realizei muita coisa que sonhava quando menor.

O tempo passou mais rápido do que imaginava. Um dia desses tinha 10 anos, brincava de boneca, tinha namorado invisível e sonhava em casar. Nem pensava em ser jornalista, queria ser atriz, apresentadora ou modelo. Assistia Xuxa, me vestia como ela, e ainda obrigava minha mãe a me servir café da manhã na mesma hora que ela cantava “quem quer pão, quem quer pão, quem quer pão.Tá quentinho, tá quentinho, tá quentinho, bem gostosinho, gostosinho, gostosinho, quero mais um, mais um”.

Hoje, as coisas mudaram. Junto com a idade veio a responsabilidade da vida adulta. A correria do trabalho escolhido, o marido para cuidar, uma casa minha, sem falar da atenção que tem que ser despejada naqueles que amamos... Enfim, os sonhos são outros, mais sempre vão existir.

Nesse dia 15 de julho, renovo meus desejos e objetivos. Tenho essa data como marco para mais um recomeço. Para mim é hoje que mais um ano começa. E que ele seja cheio de vitórias e realizações. Ah e para aqueles que me disseram que estou ficando velha (risos), estou sim, com muito prazer. O importante é ter 27, com rostinho de 20. Já que vivem confundido minha idade, passo a acreditar nisso... kkkk

Deixo os parabéns para mim, para a pequena Maria Júlia, minha prima caçula que escolheu o meu aniversário para nascer e para minha Tia Diane, que eu escolhi o dia dela para nascer.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Aberta a temporada das campanhas...

Acabou Copa do Mundo, a confusão das enchentes no nosso Estado também está ficando um pouco no esquecimento, alguns crimes passionais começam a ganhar espaço na mídia, mas nada que ofusque a temporada que se começa. Estamos beirando as eleições.

A temporada já começou com força total e precisamos está ligados. Os conchavos já se formaram e as campanhas em busca de voto, que tinham começado desde o início do ano estão muito mais intensificadas.

O interessante é que para esse pleito iremos ver inimigos políticos, que por várias vezes declararam ódio mortal um ao outro dividindo o mesmo palanque, seja pelo candidato ao governo ou a presidência.

O engraçado é que nesse período todos os candidatos ficam bonzinhos, ajudam a todos e tem um caráter indiscutível (a maioria não passa de fachada). Vamos agora aguardar as milhões de promessas, a maioria que nunca se concretiza; as parcerias fajutas e torcer para acertar nos votos. Se é que temos opções? Dando uma rápida olhada nos candidatos esse ano está difícil escolher.

O importante mesmo é a gente analisar bem, pensar bem e não se corromper com qualquer coisinha. É o nosso voto que irá decidir o futuro do país e do nosso Estado. Vale ficar de olhos abertos...

domingo, 11 de julho de 2010

Vamos construir nosso castelo!!!


Pedras no caminho? Guardo Todas, um dia construirei um castelo”. Essa frase é do escritor Fernando Pessoa e achei o trecho fantástico. Diz exatamente o que devemos fazer diante das dificuldades, afinal que não passa por elas. Pedras existiram sempre na nossa caminhada.

Tenho apreendido no último ano a tentar e superar as coisas. A crescer com os desafios e não deixar os problemas ofuscarem a verdadeira razão da vida. Temos que estar de cabeça erguida para enfrentar todos problemas e de cabeça fria, para não tentar fazer besteira, porque deixar de pensar é quase impossível.

Quem nunca errou? Quem nunca condenou? Que nunca pensou em desistir? Acredito que todos nos. Somos humanos. Erramos tentando acertar. Condenamos diante dos nossos conceitos. Pensamos em desistir quando achamos que não vamos conseguir. Mas diante de tantos julgamentos, precisamos ter discernimento de como devemos continuar.

Amadurecer é muito difícil. Muitas vezes a vida faz com que aprendemos na marra e essa é sem dúvida a forma mais dolorosa. Ou mudamos ou nunca vamos conseguir alcançar momentos de felicidade. Porque também tenho observado, que felicidade é algo relativo. Parece que quando está tudo bem, de repente fica tudo ruim.

Vivemos numa montanha russa, cheia de altos e baixos. Acredito que a nossa existência seja para aperfeiçoarmos as nossas imperfeições. Somos imperfeitos, cheios de defeitos. Mas o que devemos fazer? Eu tento agora, guardar as pedras, não como forma de magoa ou rancor. Para juntá-las uma a uma, na construção de alicerces sólidos. Quem sabe um dia levanto os muros e apronto o meu castelo com as experiências vividas.

Tenho certeza de uma coisa: não podemos jamais desistir dos nossos sonhos sem termos a certeza de que tentamos. O importante é tentar, para amanhã não se arrepender. Dificuldades todos teremos, a diferença e como vamos trabalhar esse problema. Afinal, a felicidade pode está escondida por trás de um grande pedregulho, como um diamante bruto se esconde entre as pedras.

sábado, 10 de julho de 2010

Orgulho de ser nordestina...

Orgulho de ser Nordestina, Alagoana. Minha terra é linda!!!

A humanidade não cansa de combater e repudiar ações contra o pré-conceito e racismo, mesmo assim ainda existem pessoas que continuam fazendo apologia a esse tipo de crime. Essa semana mesmo, uma série de reportagens trouxeram a tona esse tema, só que as vítimas fomos nos Nordestinos, tão brasileiros quanto qualquer sulista ou sudestino.

Através da rede social de relacionamento Orkut, um grupo acredito que da região Sudeste, já que a maioria diz ser de São Paulo, criaram uma comunidade “Eu odeio Nordestino”. A comunidade existe desde 2009, mas agora eles aproveitam a tragédia das enchentes que se abateu em Alagoas e Pernambuco, para criar um tópico criticando a migração dos nordestinos para o Sudeste.

Os depoimentos são dos mais preconceituosos e cheio de discriminação. Chamam os nordestinos de merdestinos, animais, cabeças chatas e imundos. Dizem que com a enchente São Paulo vai se encher de lixo, já que muitos “cabeçudos” vão se mudar em massa para a cidade. São palavras de baixo calão, que deixam qualquer um com bom censo estarrecidos e revoltados.

Faltam nessas pessoas sensibilidade e respeito pelo povo que é tão brasileiro quanto eles. O pior nisso tudo é que essas pessoas são umas ignorantes que não sabem diferenciar as cidades do Nordeste e inclusive desconhecem quais Estados fazem parte. Não entendem nada de geografia e nem muito menos da situação das nossas cidades. Acham que a região Norte e Nordeste são unidas. Sinceramente, são pessoas sem instrução que se acham no direito de dizer o que querem.

Tenho muita pena deles que são obrigados a viver enclausurados em suas casas, respirando um ar poluído e a correria de uma cidade grande. A maioria não tem qualidade de vida nenhuma. Enquanto nos Nordestinos, em particular falo por mim alagoana, temos praias lindas, sol quase o ano inteiro, ar puro. Somos um povo caloroso e feliz por estar perto dos trópicos. Temos nossos problemas sim, mas somos felizes e não temos certas frustrações de achar que nossa cidade está sendo invadida. Porque para mim essas pessoas só podem ser frustradas.

A comunidade causou revolta em muita gente. Eu já denunciei ela ao Orkut e espero que seja retirada do site. O Ministério Público de Pernambuco e acho que o de Alagoas também deveria fazer o mesmo, já denunciou o caso a Polícia Federal por prática discriminatório e deve entrar com um ação contra o Google por permitir que está página e outras do mesmo tipo esteja no ar.

A prática é de crime de racismo, incitação a violência, incitação ao crime e merece ser investigada e punida.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Quando isso vai parar?


Os casos de violência contra as mulheres não param de crescer. São agressões morais, físicas e muitas mortes. Nem a Lei Maria da Penha, que protege e puni mais severamente os agressores de mulheres, tem impedido essa situação. Os casos estão cada vez mais cruéis e mais comuns.

Recentemente, a mídia não para de noticiar dois casos que envolvem mulheres, possivelmente vítimas de crimes passionais. Os casos de Mércia Nakashima e Eliza Samudio tem suas diferenças, mas algo bastante em comum. A primeira ficou desaparecida por vários dias, até o corpo ser encontrado numa represa. A outra continua desaparecida, porém, tudo aponta para que esteja morta.

Nos dois casos os principais suspeitos são ex-namorados, ex-amantes, pessoas que se relacionaram com elas, como preferirem chamar. O motivo da morte de Mércia ainda é desconhecido, já que só existem indícios da participação de Mizael Bispo – o ex – nada que realmente comprove o envolvimento.

No caso Eliza tudo aponta que o goleiro do Flamengo Bruno, queria se livrar dela. A vítima estava exigindo que ele registrasse o filho, consumado segundo ele em orgias. Se ele não queria o filho deveria ter pelo menos usado camisinha na hora de fazer o sexo. Tinha evitado tanto problema.... Inclusive o de ser preso e deixar o sonho de ser jogador, porque vai acabar acontecendo isso.

Não importa a forma que as pessoas agiam: se Eliza estava chantageando o goleiro ou não; se Mércia desprezou Mizael; se tinha dinheiro envolvido nos dois casos; o que aconteceu agora só os algozes ou testemunhas poderão contar. O que não podemos permitir é que esses casos de violência continuem se banalizando e não tenham punição.

As pessoas estão perdendo o respeito pelo ser humano. O que é isso? Matam por matar. Matam por qualquer motivo. Não respeitam mais a Lei da vida. Um mapa da violência no Brasil só comprova o que já sabemos, estamos entre as nações Mundiais que mais tem mulheres assassinadas. As taxas de assassinatos femininos são mais altas do que as da maioria dos países da Europa, cujos índices ultrapassam 0,5 casos por 100 mil habitantes, registramos 4,2 casos para cada 100 mil habitantes.

É lamentável que as coisas não mudem... Esses dois casos que estão na mídia nacional são apenas mais dois casos. Todos os dias centenas de mulheres apanham dentro de casas e tem que ficar caladas, para não serem mortas. O que esperamos é que assim como os registros de violência contra a mulher aumentam o de punições também. Quem sabe assim as pessoas pensem antes de fazer e vidas sejam poupadas.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Hummm, férias...


Oficialmente de férias... Hoje foi o primeiro dia do tão esperado descanso. Ainda continuo com o ritmo acelerado, centrada nas notícias do dia-a-dia, preocupada com pautas e o que é pior, acreditando que a qualquer momento vão me ligar de O JORNAL chamando para trabalhar. Sei que dentro de mais uns diazinhos isso passa.

Pois é, vou aproveitar esse mês para fazer algumas coisas que gosto muito e por causa do trabalho não faço. Uma delas é dormir, acordar tarde... Perder a hora para dormir assistindo televisão... Ir a praia em pleno dia de semana – é claro se o sol continuar brilhando. E ainda quem sabe fazer uma viagem para quebrar a rotina.

Entre os planos para julho, esse mês que gosto tanto e que sempre acabo escolhendo para tirar férias está ainda comemorar o meu aniversário e do casamento. Um seguido do outro e não rolava tantas comemorações trabalhando, não é verdade?

Mas, enfim... Vou parando por aqui, para curtir mais um pouco do fazer nada que as férias me permitem!!! Beijos para todos...

domingo, 4 de julho de 2010

Começou a avacalhar...

Foto Tudo na hora

As doações para as vítimas das enchentes não param de chegar. O Quartel Geral do Corpo de Bombeiros foi tomado pelos donativos de todos os tipos e vindos de todas as partes do país. Os alagoanos e os brasileiros mostraram seu sentimento de compaixão e enviaram ajuda. Até ai tudo maravilhoso.

Porém, nesta semana a assessoria do Corpo de Bombeiros enviou um comunicado a imprensa informando que estava suspendendo as doações em alguns municípios. Foi constatado irregularidades, onde pessoas que não precisavam - que não foram atingidas pela enchente - estavam ficando com as doações.

Outra informação que recebi é que mesmo as pessoas atingidas pela enchente também estavam agindo de má fé. Já assistidas com o auxilio, continuavam indo pegar donativos para fazer estoque, tirando a oportunidade de uma pessoa não recebeu.

Sem falar das pessoas que distribuem essas doações, que não tem o mínimo cuidado com o processo de seleção de entrega. Os voluntários dos bombeiros separam tudo, mandam para os municípios organizados e na hora da entrega pegam os grandes pacotes de roupas – tipo sacolas de criança, para homens, mulheres – e dão a uma única pessoa. O negócio é que existem outras milhares precisando também.

O povo ajuda, mas a coisa já começa a avacalhar. Não tem jeito, sempre tem gente querendo se favorecer. É absurdo que uma situação como essa, onde milhares perderam tudo, ainda tenha gente que usa da boa fé dos outros para se dar bem. E isso é porque não vou falar hoje dos políticos, que é claro não estão perdendo a oportunidade de passar de bonzinhos. OUTUBRO TEM ELEIÇÃO!!!

Ah, é só mais um detalhe para quem quiser fazer qualquer tipo de doação não é mais necessário doar roupas e nem sapatos. O que foi doado já é suficiente para os desabrigados, agora o que as pessoas precisam são de colchões, produtos de higiene pessoal e de limpeza...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

É, não deu...


É não foi dessa vez... O sonho do hexa vai ficar para 2014. Tínhamos tudo para vencer o jogo contra a Holanda, mas a nossa seleção falhou. Fizemos um lindo primeiro tempo, com direito a gol anulado e tudo. Porém, não sei se foi o excesso de confiança, acabamos sendo derrotado com gol contra e expulsão.

Ficou feio para a seleção de Dunga. Mas, sinceramente essa derrota não me surpreendeu. Muitos jogadores desconhecidos, que não passavam confiança nenhuma ao torcedor. Alguns craques, mas nada daquele jogo malandro, dos passes perfeitos e de defesas extraordinárias. O time do Brasil realmente não merecia esse titulo. Foi fraco, amador.

Não sou uma especialista em futebol, mas não gostei mesmo do time brasileiro. Estava torcendo de coração. Adoraria mais uma final e um título, mas não veio. Agora o que vamos fazer? A copa continua e para mim será torcendo contra. Sim, contra a Argentina. Ninguém merece ter o desprazer de ver o Maradona correr pelado, como prometeu se ganhasse essa copa. Sem falar na arrogância e prepotência dos hermanos. Se eles forem os campeões, valei-me Cristo! Vão perturbar geral. Vai ser uma ladainha por anos e anos.

Para nos agora só resta esperar. Mas, em 2014 a gente volta a tirar a blusa verde e amarela do guarda roupa, pinta a cara, grita e comemora. Afinal a copa será brasileira e quem sabe não vem o Hexa!!!