segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Nosso jeitinho cheio de vícios

O dia hoje começou com gostinho de lembranças. Já cedo quando ainda tentava dormir mais, mais e mais para aproveitar o penúltimo dia de férias à cabeça já começa a fervilhar e viajar no tempo. Sem conseguir pegar no sono, peguei meu travesseirinho coloquei no rosto na expectativa de dormir.

Enquanto o sono não chegava fui lembrando dos meus pequenos “vícios”, já que esse de dormir é um deles. Nessa viagem de pensamentos cheguei a conclusão, que para alguns podem ser óbvias, que essas manias vem desde a nossa infância.

O jeito de deitar na cama, o roer de unhas, a comida preferida, a quantidade de açúcar o sal que colocamos nos alimentos. E o que mais achei interessante é que por mais que a nossa rotina mude, os danados teimam em continuar fazendo parte das nossas vidas. A maioria dessas “manias” é dada de presente pelos nossos pais, que nem imaginam a influência que isso terá para o resto de nossas vidas – POR ISSO A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA EDUCAÇÃO.

Essa história do travesseiro que me levou nessa grande “viagem” de lembrança é um dos meus vícios que vem de bebê. Lembrei da minha mãe comentando que eu só dormia com um paninho, que justamente ficava cobrindo meus olhos. E tirasse o pano para ver o escândalo que eu dava. Até hoje, se eu colocar qualquer coisa cobrindo os olhos durmo fácil.

Outra coisa que me persegue e já fiz de tudo para abandonar é o roer das unhas. Não tem jeito tento, tento, até paro, mas o sistema nervoso apela e as mãos vão direto para a boca. Desde que lembro de mim, lembro da mão na minha boca. Não adianta brigar, arrancar a mão da minha boca, que o caminho já é o conhecido de longos anos.

Sem falar nas outras coisas que trazemos para sempre. Adoro comida cheia de manteiga, salgada, suco bem doce e por ai vai. Tudo que engorda, aumenta o colesterol e dá problema no coração faz parte da minha lista de alimentos preferidos. E para mudar isso tudo? Ih, é difícil. Até tento, mas só consigo controlar, abandoná-los nunca. (risos)

Acho que vale sempre a gente viajar no tempo e tentar resgatar de onde vem todas essas nossas manias. É sempre bom lembrar, e da infância é ainda mais gostoso.

Um comentário:

  1. Esqueceu de colocar ai, o monte de travesseiros, kkkkk. Só vícios perigosos, kkkkk, vamos ter cuidado para que as próximas gerações sejam mais saudáveis.
    Beijos te amo.

    ResponderExcluir