terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ninguém merece esses pombos...

Imagem de um desses dias de festa dos pombos

Sabe aquela frase que diz assim: “bonitinho mais ordinário”? Pois é, ela define bem os pombinhos, lindinhos que estão espalhados pelas cidades. Estou falando daquele mesmo, que representa a paz. Apesar do simbolismo, esses bichos são hospedeiros de doenças graves, que prejudicam bastante a saúde humana, podendo causar até a morte.

O pior é que as pessoas não tem noção desse perigo, acham as aves tão graciosas que mantém o péssimo habito de querê-las por perto. Sempre me deparo da janela do prédio onde moro, com alguns insanos alimentando esses bichos. É a maior festa que os pombos fazem.

É sempre a mesma coisa, o insano do prédio do lado, vem para perto do prédio vizinho, joga o resto de comida pelo chão e os pombos cheios de doença logo se aproximam. É a maior confusão... Quase uma guerra de penas para tudo que é lado, para ver quem pega o maior pedaço de comida.

A cena chega a me dar nojo!!! As vezes fico com vontade de dar um esporo em que faz isso, é perguntar se sabe do risco que ele está correndo e fazendo os outros correr. O pior é que os pombos por essa região estão cada vez mais numerosos. Se espalham nas lages dos prédios fazendo seus ninhos, sem falar que deixam suas marcas – as fezes – por toda a parte.

Para quem não sabe os pombos transmitem doenças, principalmente por vias respiratórias, por intermédio da inalação das fezes secas depositadas nos chãos, em beirais, máquinas e até nas roupas. Os piolhos dos pombos também transmitem doenças.

Entre os problemas de saúde mais comuns estão as criptococose ou micoses profundas, que podem gerar inflamação no cérebro e meninges; histoplasmose e ornitose, infecção pulmonar causada por fungos; toxoplasmose, infecção celular que ataca órgãos, causada por protozoários.Pode gerar abortos, cegueiras e até a morte; salmonela, infecção intestinal; psitacose, que ocasiona dor de cabeça, febre, calafrios e dermatites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário