segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tropa de Elite 2: vale a pena assistir


Salas de cinema lotadas. Estreou Tropa de Elite 2. Como era de se esperar, a grande massa já começou a ir aos cinemas para ver a continuidade de um dos filmes de maior sucesso do país. É claro que eu já fui. Sinceramente, adorei! Achei a produção realista, retratando a infeliz situação que vem sendo vivida em todo o Brasil: a invasão das milícias, com o apoio de políticos.

Para aqueles que não sabem, as milícias surgiram no Rio de Janeiro após traficantes serem expulsos das favelas. A história da polícia pacificadora. Só que o que acontece na verdade é que policiais passaram a tomar o controle das comunidades. Os moradores tem obrigação de pagar para ter segurança e comprar os serviços oferecidos pelos milicianos, que dominaram pontos de transporte, mercadinhos e até sistema de internet e tv a cabo. Para manter a ordem e o Poder, eles se livram de quem estiver por seu caminho, mesmo que seja necessário matar.

Aqui em Alagoas as milícias já atuam. Mais discretas do que as do Rio de Janeiro, começam a chegar nas comunidades através de empresas de seguranças particulares, sem registro e autorização. Um caso que está sendo investigado de uma atuação de milícia é a morte de três adolescentes e um adulto moradores do Conjunto Cidade Sorriso II, no Benedito Bentes. Os quatro foram encontrados mortos na Grota do Urubu, na Serraria, após descerem para catar madeira.

Depois de desaparecerem por quase 24h foram encontrados com disparos na nuca e amarrados, como uma verdadeira execução. O crime chocou os moradores do Conjunto. A família e vizinhos alegavam que eram todos pessoas de bem e não existia nenhuma razão para o crime. As investigações continuam em andamento, mas a polícia já prendeu cinco pessoas, entre elas dois policiais militares suspeitos de serem os lideres dessa milícia que estava se formando.

Segundo informações de agentes da Delegacia de Homicídios, que apura as mortes o crime aconteceu como forma de dar um recado aos moradores da região. Os assassinos dos jovens seriam envolvidos com uma empresa de segurança que tomava conta de um condomínio de luxo no bairro da Serraria (separado apenas por um grota do bairro pobre do Benedito Bentes). Como pequenos furtos, invasões a residências e assaltos começaram a aumenta na área de atuação da empresa vigilância, eles resolveram executar alguns moradores do bairro pobre, na tentativa de mostrar que qualquer um poderia ser o próximo.

Assim como no filme Tropa de Elite a polícia deixa de ser o órgão de segurança e passa para o lado do crime. Pois é, voltando ao ficção para mim, se o roteiro da versão 1 agradou por ser cheio de bordões pop, essa versão 2 bem mais politizada, vai agradar muito mais, fazendo com que as pessoas parem para pensar e refletir sobre temas que vão desde de Direitos Humanos, policias sociais e públicas, drogas e até a imprensa sensacionalistas – aquela que faz tudo por um boa notícia.

Sai do cinema cheia de reflexões, com um sentimento um tanto avassalador. É um filme que bate em muita gente e que vai causar impacto. Vale a pena assistir. Sai do cinema com vontade de quero mais, já que achei o enredo super bem amarrado!!!

Um comentário:

  1. além de que, o coronel nascimento é o que há, né santarosa? kkkkk mas vale mesmo a pena assistir tropa 2. vale uma reflexão não só sobre segurança mas sobre consciência política mesmo. Como ele mesmo diz no filme, quem financia tudo isso somos nós, no fim das contas. beeeeeeijo grande pra vocÊ

    ResponderExcluir