segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O trânsito em Maceió é mais ou menos assim...

Foto Alagoas em tempo real

Começo da manhã. O trânsito já fervilha nas principais vias de Maceió. Basta chegar perto das 8h, que as grandes filas já se formam. A quantidade de semáforos e o número exagerado de veículos deixam a cidade num verdadeiro caos. Não adianta seguir por vias alternativas, o congestionamento está por toda a parte. A situação chegou ao extremo.

Para completar é motorista, mais apressado que o outro. Parece que estão todos atrasados e não importa quem esteja pela frente. É uma verdadeira guerra de nervos. Carro competido por espaço com motos, que competem com ônibus coletivos e caminhões de cargas, que circulam por toda parte sem nenhuma limitação de horário. Sem falar dos pedestres, muitas vezes esquecidos, ciclistas e até as carroças, estas que circulam livremente por qualquer avenida.

O maceioense sem dúvida não está acostumado com a nova realidade de congestionamentos. É comum motoristas estressados, apressados e muitos, sem nenhuma educação. É justamente essa falta de respeito, comum no trânsito, que dá espaço para as manobras mais arriscadas possíveis. Basta observar a quantidade de “trancões”, motoristas pela contramão e até em alta velocidade, em vias secundárias.

O problema no trânsito não para por ai, vai além dos motoristas de carros e motocicletas, também atinge aos pedestres, usuários de ônibus e ciclistas. Quem precisa do transporte coletivo é obrigado a se deparar com a demora, superlotação e ainda, o risco de serem vítimas da violência. Os que estão a pé, nem se falam, encontram calçadas quebradas ou ocupadas pelos carros que fazem de estacionamento, sendo obrigados a circular pelas ruas. E os ciclistas, que precisam andar pelas ruas, já que não existem ciclovias ou ciclo faixas.

Diante de tantos problemas, que envolve desde falta de estrutura da cidade, crescimento desordenado da frota de veículos, problema nos coletivos, planejamento de trânsito, falta de ciclovias e educação no trânsito, Maceió se transformou numa verdadeira “torre de babel”. Chegando em alguns pontos a se tornar uma cidade sem Lei, basta não ter a presença de um guarda municipal fiscalizando, que as pessoas se aproveitam para cometer imprudências.

Um comentário:

  1. Que belo comentário, companheira.

    PS. Quando vc precisar de umas fotos para ilustrar seu blog, e saiba que provavelmente eu tenha em meus arquivos, sinta-se a vontade para pedir-me. terei o maior prezer em procurar e lhe enviar.

    valeu.

    ResponderExcluir