quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ah, a nossa imprensa...

As vezes fico chocada com o que leio na imprensa, principalmente na mídia local. Infelizmente, muitos companheiros jornalistas fazem “qualquer” negócio por uma notícia, mesmo que ela não seja 100% verdadeira, só para ganhar ibope. É lamentável como as pessoas mudam o que escutam, para conseguir uma boa manchete.

Manchete, para aqueles que não sabem, é a principal reportagem de um jornal, site ou na televisão. É a notícia mais importante do dia. Já cansei de fazer matérias em que a explicação é uma coisa, onde o entrevistado frisa bem o que quer dizer e os “caça-manchetes” destorcem totalmente o que foi falado.

Lamento quando abro o jornal ou vejo a televisão sobre o mesmo assunto trabalhado por mim, e me deparo com uma informação errado. Fico pensado que o leitor ou o telespectador, vai ser iludido, enganado. Vai comprar um produto, crente que é de uma forma, quando na verdade é outra.

Infelizmente, ainda temos em nosso mercado muitos jornalistas que preferem se beneficiar com a manchete, a contar a verdade real, que talvez fique no meio da página do jornal (As notícias principais sempre ficam no alto). Não estou aqui querendo dizer que nunca errei uma informação ou que ela mudou durante o dia, mas falo da importância da sinceridade no que se escuta e que se apura. Essa é sem dúvida uma coisa que tento seguir na minha vida profissional.

Já cansei de trabalhar, principalmente no começo da minha vida jornalística, me deparando com companheiros de outros veículos, que criavam suas notícias. Ouviam uma coisinha irrelevante e contavam no outro dia CASOS mirabolantes. Quando abria o jornal para comparar os dois trabalhos ficava chocada, inclusive já levei carão de chefe por não ter aquela informação. Desesperada procurava a fonte para confirmar e saber se eu tinha deixado passar algo. O eu ouvia? Esse repórter (do outro veículo) criou isso, a sua matéria é a verdadeira. Moral da história, ganhei fontes e amigos de verdade, que tenho certeza que confiam no meu trabalho.

Outro fato é que não dá para acreditar 100% em fonte. Muitas podem falar a verdade e muitas vezes não. É preciso apurar bem, ouvir todos os lados da história, para então soltar uma informação. Os jornalistas precisam lembrar que uma reportagem errada pode gerar pânico na população, estragar a vida dos envolvidos. Diferente de uma boa, que pode ajudar e beneficiar quem realmente necessita.

Para aqueles que não sabem nossos sites – e olhe que já trabalhei em site – são grandes em suas barrigadas (informações não tão verdadeiras). Eles trabalham com a pressa, querem dar o furo um no outro e muitas vezes apuram de forma errada. Não são todos assim, mas uma grande maioria, feita dos “caça-manchetes” sim!!! Basta você abrir um site, outro e outro... As informações neles serão todas diferentes... Para o leitor... VALE FICAR ATENTO!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário