sábado, 11 de dezembro de 2010

Marituba do Peixe um paraíso na margem do Velho Chico

Foto Láyra Santa Rosa

Várzea da Marituba do Peixe. Sem dúvida um paraíso ecológico de águas claras, animais silvestres, de vegetação rica, que tenta sobreviver de perto com as ações do homem. Um verdadeiro pantanal em terras alagoanas, localizado às margens do Velho Chico. Poucas pessoas o conhecem.

A área funciona como berçário de várias espécies de peixes que alimentam o rio São Francisco e serve como sobrevivência para doze povoados ribeirinhas. São 18.600 hectares água e terra. Uma área tão grande que é o mesmo que colocassem 18.556 mil campos de futebol um ao lado do outro.

Esse éden, de ecossistema variado corta os municípios de Feliz Deserto, Penedo e Piaçabuçu. Hoje, depois de anos de esquecimento, se transformou numa Área de Preservação Ambiental (APA) e para continuar “viva” tenta se recuperar do desmatamento descontrolado, da pesca predatória, da caça de animais silvestres, da queimada, criação de lixões e da interferência continua do homem.

Estive nesse lindo local na última segunda-feira (6). Não pude comentar nada aqui no blog, porque essa é a minha matéria deste domingo no O JORNAL (tive que manter o segredo). O lugar é fantástico, mas como tudo que trata de meio ambiente é cheio de probleminhas que colocam em risco a beleza.

Não consegui confirmar com nenhum estudioso do Estado ou técnico do IMA, só arranquei talvez, mas durante meu trabalho tive uma grande dúvida, será que a Várzea, um paraíso ecológico pode ser atingido pela transposição do São Francisco. Eu acredito que sim, me baseio nessa informação porque tudo que acontece no Rio São Francisco, interfere diretamente no ecossistema do local. Com a transposição, a vazão de água vai diminuir ainda mais, então talvez tudo mude por lá e hoje, tudo que é cheio, fique mais seco... Ainda são talvez!!!

Outra questão que encontrei, e trago na minha reportagem, é relacionado ao trabalho dos órgãos ambientais que acabam esbarrado nas questões sociais da sofrida comunidade. Um deles é a liberação do recurso do defeso, que evitaria a pesca predatória. Só que um mês após o inicio da proibição de pesca, que começou no dia primeiro de novembro e vai até o dia primeiro de fevereiro, o recurso de um salário mínimo por mês que manteria os pescadores nesse período não foi liberado pelo Estado.

De mãos atadas, a pesca predatória continua. Em passagem pela APA do Marituba encontramos situações que provam o descuido com a natureza. Além de localizar uma queimada dentro da reserva ambiental, para abertura de passagem até uma área com maior quantidade de água, ainda encontramos várias redes de pesca espalhadas dentro do rio. Um absurdo, mas os pescadores não tem o que fazer.

Vou ainda mais longe sobre minha visão para o lugar, tenho certeza que a Marituba do Peixe tem um potencial turístico enorme, pouco aproveitado. Talvez a falta desses turistas na região, seja o que deixa o local ainda mais charmoso. Quem tiver de passagem pelo litoral Sul e quiser tentar conhecer o caminho mais fácil é por Piaçabuçu, pega umas estradas de barro, mas sem dúvida vale a pena, o lugar é mesmo lindo.

2 comentários:

  1. Oie Layra, adorei seu blog, que lugar lindo hein!!
    visite o meu tb... beijoo http://melissamazz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. passei 9 meses passando pelo local e nuca parei pra conhecer melhor! Agora vou dar mais atenção e visitar o local! Queria ter a sorte de encontrar vc fazendo outras matérias por lá! kkkk

    ResponderExcluir